quinta-feira, 24 de abril de 2014

EXPANSÃO MARÍTIMA ESPANHOLA





PROBLEMA E HIPÓTESE

PROBLEMA
O problema é a mola propulsora de todo o trabalho de pesquisa. Depois de definido o tema, levanta-se uma questão para ser respondida através de uma hipótese, que será confirmada ou negada através do trabalho de pesquisa. O Problema é criado pelo próprio autor e relacionado ao tema escolhido. O autor, no caso, criará um questionamento para definir a abrangência de sua pesquisa. Não há regras para se criar um Problema, mas alguns autores sugerem que ele seja expresso em forma de pergunta.
Exemplo: Quem são os clientes internos e quais serviços são valorizados por eles?
HIPÓTESE
Hipótese é sinônimo de suposição. Neste sentido, Hipótese é uma afirmação categórica (uma suposição), que tente responder ao Problema levantado no tema escolhido para pesquisa. É uma pré solução para o Problema levantado. O trabalho de pesquisa, então, irá confirmar ou negar a Hipótese (ou suposição) levantada.

Exemplo: O relacionamento com o cliente interno será otimizado a medida de sua identificação e adequação dos serviços às necessidades.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

A EXPANSÃO MARÍTIMA PORTUGUESA E O DESCOBRIMENTO DO BRASIL







MANUSCRITO DE ALBERT EINSTEIN

Um grupo de cientistas do Instituto de Tecnologia de Waterford, na Irlanda, descobriu um manuscrito perdido durante décadas, que demonstra o trabalho teórico do físico Albert Einstein. O mais interessante é que se trata de uma teoria alternativa à do Big Bang.
O documento de 1933 contém inúmeros cálculos, além de textos com a proposição de um cosmos em expansão estável e infinita. O mundo acadêmico se surpreendeu com o fato de Einstein ter questionado a teoria da Grande Explosão.
Como se sabe, a Teoria do Big Bang afirma que o Universo nasceu há 14 milhões de anos, a partir da explosão rápida e violenta de uma diminuta partícula. Por outro lado, o manuscrito propõe um Universo em eterno estado de expansão, sem princípio ou fim.
O mais curioso de tudo é que a mesma teoria foi defendida no final dos anos 40 pelo astrofísico inglês Fred Hoyle, que desconhecia a existência do manuscrito de Einstein. De qualquer forma, sabemos que o famoso físico alemão abandonou prontamente sua teoria exposta no manuscrito, mesmo com toda a sua reticência diante da Teoria do Big Bang.

As discussões científicas de que o Big Bang seria uma dedução natural da Teoria do Princípio da Relatividade acabam de ganhar mais lenha na fogueira.